Blog, Comportamento, Uncategorized

Aprendendo a lidar com a Depressão.

Inicialmente para aprender a lidar com a depressão precisamos entender como ela atua no indivíduo, suas causas e sintomas, apesar de ser considerado um mau do século, ela acompanha a humanidades desde as suas origens. De acordo com o DSM (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais) ela é considerada uma doença podendo ser classificada em níveis, sendo o mais alto o TDM -Transtorno Depressivo Maior. A depressão é também chamada de  Transtorno de Afetividade.

Segundo a OMS – Organização Mundial de Saúde aproximadamente 12% dos homens e 20% das mulheres terão depressão ao longo da vida, quando crianças em idade pré-escolar somente 0,9%, durante a escola 1,9% e na fase adolescente 4,7% terão depressão e até 2020 será a segunda maior causa de morte mundial ficando atrás somente das doenças cardíacas.

São dados muito assustadores, este é um dos motivos para não ficar calado, precisamos  aprender a falar sobre depressão, ela não é uma tristeza corriqueira que podemos ter num dado fim do dia, ou fim de semana, seus sintomas geralmente são;  no adulto humor deprimido rotineiramente quase todos os dias sentindo-se triste, vazio, sem esperança além da perda acentuada de interesse pelas atividades do cotidiano, alteração do peso, de apetite,  baixa energia corporal e diariamente insônia ou hipersônia já nas crianças e adolescentes temos também a irritabilidade como uma das formas de apresentação.  

Outros sintomas também podem estar presente como; constante indecisão , desmotivação, desinteresse, interpretação distorcida da realidade (tudo sob a ótica da depressão) e baixo desempenho sexual .

Quanto às sensações e sentimentos são de inutilidade, fracasso, culpa excessiva ou inadequada, pensamentos de auto-recriminação e muitas vezes acompanhados por pensamentos de morte, podendo haver tentativas de suicídio ou planificação do mesmo.

Os fatores são vários que podem desencadear a depressão, desde traumas da infância, traços de personalidade, uso exagerado do álcool, histórico familiar, luto e até o uso de determinados  medicamentos podem levar ao estado depressivo.

Na abordagem comportamental cognitiva a depressão é resultante de hábitos de pensamentos extremamente arraigados, desta forma os comportamentos e sentimentos  “depressivos” são conseqüência do padrão esquemático do modo disfuncional de pensar.

 O tratamento com indivíduos com depressão não é fácil, principalmente aos indivíduos com índice moderados a altos e com crises recorrentes, contudo felizmente a saúde mental tem avançado e hoje temos muito resultados positivos através da medicação e psicoterapia.  A aliança entre o médico e o psicoterapeuta podem provocar ótimas respostas de intervenção ao indivíduo.

Nos casos mais leves da depressão é comum o tratamento sem intervenção médica, contudo quando temos;  ausência de resposta no tratamento inicial, casos de risco de suicídio, sintomas psicóticos, história de transtorno afetivo bipolar e transtorno de personalidade torna-se indispensável atuação médica psiquiátrica.

Durante a psicoterapia oferecemos a psicoeducação sobre o transtorno depressivo, um modelo de tratamento que auxilia o paciente a conhecer e entender o seu transtorno. Desta forma o paciente aprende a compreender e relacionar o consequeciamento dos seus pensamentos, sentimentos e comportamentos podendo assim evitar que o circulo vicioso de pensamentos disfuncionais aconteça.

Outras estratégias ajudam na forma de prevenção e como também no tratamento (lembrando que nos casos mais avançados o individuo tem dificuldade de aderir a elas). Estratégias como;  exercícios físicos diários, técnicas de relaxamento, cuidados com o sono, alimentação e atividades de arte-terapia.

Se você sente mais de um desses sintomas relatado neste artigo de maneira intensa já é um indicador para a busca de ajuda profissional. Quanto mais cedo começar o tratamento melhores serão os resultados para a sua qualidade de vida.

Espero que a leitura deste artigo tenha lhe ajudado, aproveite e mostre a um amigo que necessita de uma leitura mais apropriada ao problema que esteja passando. Caso queira contribuir com críticas ou sugestões a esta coluna de comportamento escrita por Leonardo Sandro Vieira é só contactar pelo 33-98818-6858 ou 3203-8784 ou pelo e-mail:leosavieira@gmail.com 
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Leoperfil-2.png
Leonardo Sandro Vieira 
CRP-04/43298

One thought on Aprendendo a lidar com a Depressão.

  1. Gostei.mto do seu artigo…ensina nos a.compreender um pouco sobre a depressão, medo e família e principalmente a sociedade q acha tdo isso uma frescura.Q tdo hj para.mtos é normal.O texto nos mostra uma.maneira da gente levar para outras.pessoas q passam pelos mesmos problemas..Se possível vou continuar lendo.Veja só acabamos de perder.um Colega com depressão, pediu tando Socorro e não foi atendido.Ate mesmo os profissionais da.área seu pedido foi negado….Verdadeiro absurdo.Por.fim achou.melhor tirar sua própria vida…Não suportou a pressão e se foi.Mto triste.Parabèns pelo texto..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *