Blog, Comportamento

Aprendendo a lidar com o Medo

Quem nunca teve medo? Todos nós temos algum tipo de medo durante a vida, o medo normalmente é a representação simbólica nossa inabilidade/incapacidade e lidar com algo, como não sabemos o resultado da nossa ação nosso organismo (biológico/mental) “sofre” a sensação desta inabilidade/incapacidade. Uma questão que temos que ressaltar é que o medo não é necessariamente ruim, pelo contrário ele é positivo, imaginemos a vida do ser humano sem medo, não viveríamos muito tempo pois, arriscaríamos nossas vidas por pouca coisa e principalmente em grandes perigos, desta forma, o medo também é um mecanismo de proteção à vida, quando aprendemos a lidar com ele, passamos a enxergá-lo como um aliado pois  passa a ser um sinal que temos que nos preparar para algo, o grande problema é quando ele passa a ser patológico (ou seja doentio) e nos impede principalmente a dar continuidade em nossas vidas pois uma das maiores características do medo é que ele nos paralisa além de provocar sintomas somáticos como sudorese, taquicardia, falta de ar, sensação de desmaio, dores nas costas entre outros.   

Há vários tipos de medos como; medo de fracassar, medo de morrer, medo de viver, medo da rejeição, medo de perder o pai, mãe, filho, parentes, amigos, namorado (a), o emprego, medo de agir, medo do sucesso, medo do fracasso, medo de se comprometer,  medo de ser reprovado, medo de animais, medo pessoas, medo de ser explorado, medo do futuro, medo de dirigir,medo de perder, medo de ganhar, medo do escuro, medo do desconhecido, enfim os mais variados motivos para sentir medo.

Quando você decide a lidar com o seu medo, percebe que na realidade ele não é tão grande o quanto pensava, isso acontece porque quando estava totalmente sensibilizado pelo medo não tinha outra forma a não ser enxergar o seu problema grande demais e só na perspectiva dele. Ao decidir enfrentá-lo você já está se trabalhando para ver o problema sobre outro ângulo. Bom, somente decidir enfrentá-lo por si só não resolve o problema, você precisa analisar a situação que está e verificar qual a melhor estratégia para solucioná-lo, em seguida vamos listas 03 formas para aprender a lidar com o seu medo: 

1ª – Descubra a origem do seu medo – Medo ou fobias podem estar relacionados a experiências ruins do passado como o dia que ficou trancado sem ter como sair do banheiro ou quando perdeu a voz ao se deparar com uma aranha na sua cama, há abordagens da psicologia que demonstra que descobrir a raiz/origem do medo ajuda a diminuir a sua intensidade. Se você tem um grande medo pode pegar uma folha de papel e começar a escrever (uma forma de verbalização) quando sentiu esse medo pela 1ª vez, como foi a sensação, o que acontece quando você se depara com situações similares ao do passado e o que poderia fazer lidar com esse medo no momento presente, isso ajuda e muito a organizar os pensamentos, sentimentos e se sente mais “empoderado” para agir, não tendo somente o sentir medo como opção de comportamento na hora da crise.

2º Aprenda a substituir o a fantasia pela realidade – Quando temos um medo muito grande sobre algo tendemos a ficar imaginando excessivamente sobre este medo e principalmente a exagerar sobre ele, exemplo; se temos medo de cobra ficamos em estado de alerta pensando e nela o tempo todo como se estivesse em todo lugar. Desconstrua essa roda imaginária, converse com moradores do local onde vive das evidencias que comprovam que realmente aparecerem cobras todos os dias onde mora, quando aparece qual o tipo, se é realmente venenosa e principalmente se ela atacou alguém (geralmente cobras só atacam para se defender ou caçar). Perceberás que o alto grau do seu medo na realidade é infundado,  isso te ajudará a racionalizá-lo e a diminuí-lo, saindo do campo imaginário para a realidade dos fatos.

3º Aproxime-se do objeto do seu medo pouco a pouco – Essa técnica na psicologia é chamada de dessensibilização, vamos nos expondo ao objeto nosso medo de maneira gradativa até que tenhamos a segurança de ficar a frente a frente com ele. Vou aproveitar o mesmo medo citado anteriormente (ofidiofobia=medo de cobras) normalmente quem o tem, não gosta de ver nem em programas de televisão, sendo assim começamos conversando sobre o papel dela na natureza, depois a possibilidade de ver em uma foto descrevendo-a, assistindo um programa na televisão em que ela aparece, depois outro programa só sobre cobras.   Lembremos que o objetivo não é conviver com cobras e sim diminuir um medo que provoca sofrimento desesperador no dia a dia da pessoa que tem uma fobia a um animal que não é comum no seu dia a dia, ela precisa aprender a racionalizar o seu medo, abaixando os níveis de sensibilidade dele.

Lembre-se o medo não pode fazer parte de você como se fosse um membro do seu corpo, medo excessivo é doentio, quanto mais cedo você se tratar mais rápido se livrará dele. Percebo que há até pessoas que falam dos  seus medos com carinho como se já tivessem nascido com ele e não pode ser assim, você não pode alimentá-lo para não crescer. Caso necessite procure um profissional da área ele pode contribuir e muito para que você tenha uma vida mais saudável sem a presença do medo na sua vida e Viver sem medo de ser feliz.

 Espero que a leitura deste artigo tenha lhe ajudado, aproveite e mostre a um amigo que necessita de uma leitura mais apropriada ao problema que esteja passando. Caso queira contribuir com críticas ou sugestões a esta coluna de comportamento escrita por Leonardo Sandro Vieira é só contactar pelo 33-98818-6858 ou 3203-8784 ou pelo e-mail:leosavieira@gmail.com 
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Leoperfil-2.png
Leonardo Sandro Vieira 
CRP-04/43298

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *