Blog, Comportamento, Uncategorized

Armadilhas de Sentimentos do fim de ano.

É fim de ano, o natal está chegando, o clima de alegria se espalha em nossa volta, as casas estão decoradas, as ruas estão lotadas com pessoas eufóricas em compras, os programas de televisão mostram gente feliz durante todo o tempo através das propagandas.  No entanto muitos não conseguem entrar neste clima, não se vêem nesta mesma euforia e até se culpam por não se sentirem assim, se você se sente assim, vamos conversar um pouco sobre esse sentimento?

Este período de festas de fim de ano é também compreendido pelos especialistas por “complexo de períodos perfeitos” que é entendido por datas ou períodos que há uma obrigatoriedade social de manifestação de alegria mesmo que não se sinta assim, mais especificamente na proximidade do natal temos a TPN – Tensão pré Natal que para psicologia é um reflexo dos pensamentos antecipatórios quanto as exigências que a sociedade impõe sobre esta data.

Pessoas que sofrem de depressão, que estão vivenciando luto, divorciaram durante o ano, perderam o trabalho, não alcançaram as metas planejadas, estão longe dos pais, da família e de grandes amigos ou situações similares tendem a acentuar essa angústia neste período. Vale ressaltar que neste momento, o que está em jogo não é só o momento presente, mas todos os momentos infelizes vividos durante o ano.

Tomemos cuidado, todos nós estamos suscetíveis a estas armadilhas de fim de ano, se pensarmos que algo de alguma forma deu errado e começarmos a generalizar como se tudo  tivesse dado errado, começaremos a nos sentir mal por isso. Ainda mais em uma sociedade em que há uma obrigatoriedade social de mostrar que em nossa vida tudo está bem, surgindo então um auto grau de cobrança sobre si.

É preciso ter muito cuidado com as expectativas, elaboração de metas pessoais (muitos supervalorizam ou até mesmo colocam metas acima da capacidade de realização) tudo isso pode gerar uma crise pessoal e por fim angústia.

Lembremos que no caso da depressão ela não é um sentimento de tristeza qualquer seus principais sintomas geralmente são;  no adulto humor deprimido rotineiramente quase todos os dias sentindo-se triste, vazio, sem esperança além da perda acentuada de interesse pelas atividades do cotidiano, alteração do peso, de apetite,  baixa energia corporal e diariamente insônia ou hipersônia já nas crianças e adolescentes temos também a irritabilidade como uma das formas de apresentação. Todos esses sintomas podem deixar o indivíduo bem mais sensível no fim de ano por essa obrigatoriedade de ser feliz neste momento e por ver todos em sua volta e feliz e não se sentirem assim.

Como lidar com todos esses sentimentos? O que fazer para que todos esses sentimentos seja menos intenso, segue à frente simples 03 orientações que podem te ajudar neste período.

Decida não sofrer – Há uma frase muito forte de Jean Paul Sartre que pode lhe ajudar, por mais difícil que a vida tenha sido com você “Não importa o que fizeram com você, o que importa é o que você vai fazer com o que fizeram com você”, sendo assim reconheça a sua dor, mas não se deixe levar por ela, busque formas de reelaborá-la para que sua vida seja menos sofrida principalmente neste momento.

Aprenda a mudar os pensamentos  – Aprenda a mudar o pensamento, troque pensamentos como “sou um incompetente não consegui o que planejei”por, o que preciso corrigir no meu planejamento para que possa dar certo, “dificilmente conseguirei outro serviço como o que perdi esse ano” por,  essa é oportunidade que estou tendo para viver aquele sonho profissional que sempre quis ou que estratégias preciso utilizar para conseguir outro bom emprego. Sabemos que este processo de troca de pensamento não é tão simples, no entanto é necessária ao indivíduo a busca por pensamentos que trazem mais funcionalidade para a resolução do seu problema. Esta é a base da psicologia cognitiva, a mudança de pensamento provoca mudança de sentimento e por fim causa a mudança de comportamento.

Pratique ações positivas – Fazer atividades físicas, cultivar amizades sadias, ler bons livros, ir ao cinema, tudo isso pode lhe ajudar a não cair em angustia neste momento.

Finalizando você não tem a obrigatoriedade de exalar a pura alegria de fim de ano, simplesmente por ser o fim de ano, é claro que este momento possui o seu valor simbólico,  mas o mais importante é não criar armadilhas por se achar que deve se entristecer simplesmente  por pensar o contrário  da maioria das pessoas ou por superdimensionar fatos que tiveram o devido impacto em sua vida. 

Se, está sendo mais difícil do que se imaginava tratar desses sentimentos busque apoio profissional para lhe ajudar a superar estas questões. Buscar a felicidade e estar em paz consigo independente do momento em que se vive é essencial a todos nós.

Espero que a leitura deste artigo tenha lhe ajudado, aproveite e mostre a um amigo que necessita de uma leitura mais apropriada ao problema que esteja passando. Caso queira contribuir com críticas ou sugestões a esta coluna de comportamento escrita por Leonardo Sandro Vieira é só contactar pelo 33-98818-6858 ou 3203-8784 ou pelo e-mail:leosavieira@gmail.com 
O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é Leoperfil-2.png
Leonardo Sandro Vieira 
CRP-04/43298

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *